Topo
destaque Variedades

HACKTUDO – Festival de Cultura Digital na Barra da Tijuca

Foto: Divulgação

Nos dias 26 e 27 de outubro, a Cidade das Artes recebe a quinta edição do HACKTUDO – Festival de Cultura Digital. Idealizado pelo engenheiro de computação André Simões e pelo produtor cultural Miguel Colker, o evento traz atrações para os amantes de tecnologia, sejam eles desenvolvedores, designers, estudantes, profissionais ou geeks. A programação conta com debates com representantes de empresas renomadas do mercado, maratonas de programação, oficinas criativas para crianças e jovens, arenas com batalhas de robôs e corridas de drones e uma exposição. Todas as atividades têm entrada franca (exceto a programação das palestras do Hack Conference).

A primeira edição do evento aconteceu há cinco anos como uma Hackathon – maratona de programação para o desenvolvimento de aplicativos. De lá pra cá, o evento não parou mais de crescer. Em 2018, cerca 10 mil pessoas participaram dos dois dias de festival. Este ano, a produção estima receber um público de 15 mil pessoas. Para quem gosta de competir, a Hackathon de 2019 está dividida em três maratonas de programação, sendo uma de desenvolvimento de jogos virtuais: Hack PRO (estudantes e profissionais), Hack UNI (estudantes de cursos livres e universitários) e Gamethon SEMP TCL (desenvolvedores de games, em geral, realizada em parceria com a SEMP TCL e curadoria da Gazeus).

Durante 36 horas ininterruptas (entre sexta 25 e domingo 27), os 120 participantes com espírito empreendedor têm seus limites e criatividade desafiados. Para tornar ainda mais competitivas, os temas são divulgados apenas no início das maratonas. Uma banca formada por especialistas avaliam os trabalhos, segundo critérios de inovação, dificuldade tecnológica e utilidade. Os prêmios da Hackathon variam entre R$ 2 mil e R$ 5 mil.

 

Um dos destaques da programação é Arena de Drones e a Arena de Robôs. Com um circuito inédito de 400 m², a Arena de Drones apresenta a corrida “Crazy Race Drone”. Os 15 competidores passam por um circuito com obstáculos e outros desafios. Na competição, a velocidade dos drones pode chegar a 100 km/h. Haverá também espaços para o público aprender a pilotar drones iguais aos da competição e se divertir nos simuladores de voo.

Arena de Robôs traz três pistas que foram batizadas de Hack CombotHack Coliseu e Hack Fut. São mais de 80 robôs em competições de batalhas e de futebol. A novidade deste ano é uma terceira arena, 30 vezes maior do que a da edição anterior, com 122 m², para competições entre robôs com cerca de 30 quilos, realizada em parceria com a Robocore. Haverá, ainda, a apresentação inédita do Minotauro, robô brasileiro de 113 quilos desenvolvido pelo laboratório de robótica da PUC-Rio, o RioBotz. Recentemente, o Minotauro foi vice-campeão da BattleBots, programa de TV dos Estados Unidos.

Já na Arena Maker, o público pode interagir e conhecer projetos criativos e inovadores da cultura do “faça você mesmo”, em diferentes áreas: tecnologia, robótica, design, engenharia e impressão 3D. Entre as novidades desta edição estão a “Neuroeducação” (robótica com materiais reciclados), a “Loja do Futuro” (estabelecimento autônomo com controle de acesso e registro de itens), “pequenoLAB” (kits educativos que integram arte, ciência e tecnologia para crianças e jovens), “Heart Beat Mug” (caneca térmica com dispositivo que afere pressão e monitora batimentos cardíacos) e “Cardesivo” (película adesiva customizável para proteção e segurança dos dados do cartão de crédito e débito.

No HACKTUDO, tecnologia é assunto para todo mundo e o público também aprende fazendo na Arena de Oficinas. Com capacidade para 20 pessoas, os seis workshops serão abertos ao público (ordem de chegada) dez minutos antes do horário de início programado. Por meio de atividades práticas e divertidas, as oficinas “Cria e Acende” e “Construção de Bambus” foram idealizadas em parceria com a Escola Parque. A ideia é despertar os potenciais criativos e empreendedores da garotada entre 7 e 22 anos. O artista plástico Jota Azevedo preparou duas oficinas: “Darth Vader Eco” e “Robot Eco” – construção de esculturas e robôs com resíduos eletrônicosJá o coletivo Minas Programam vai ministrar as oficinas “Segurança Digital” e “Redes Sociais para Novas Empreendedoras”.

Para os profissionais do mercado, o Hack Conference apresenta, em parceria com a M4U, 16 palestras e mesas que trazem casos práticos e desafios dos principais nomes de grandes marcas como Liberty Seguros, Stone, SEMP TCL, DATAPREV, M4U, Golden Goal/Fëng, Gazeus, Hilton, Passei Direto, iFood, XP Investimentos, OLX, entre outros. Para participar, o interessado deve comprar os ingressos no site do evento www.hacktudo.com.br.

 

Em 2019, o HACKTUDO abraça o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 5: alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas. Em parceria com a Liberty Seguros, o festival criou o Hack Delas. A programação conta com grupos formados exclusivamente por mulheres e mentoras nos Hackathons, expositoras na Arena Maker, a mesa-redonda “Mulheres em Tecnologia: mercado em ascensão e cada vez mais receptivo” no Hack Conference e as oficinas “Segurança Digital” e “Redes Sociais para Novas Empreendedoras”, ministradas pelo coletivo Minas Programam (uma  iniciativa voltada a desafiar os estereótipos de gênero e de raça que influenciam na relação com as áreas de ciências, tecnologia e computação).

O designer e artista plástico recifense Jota Azevedo transforma resíduos eletrônicos e material reciclável em esculturas e quadros. Em sua primeira exposição no Rio, Jota selecionou 26 obras das coleções “Animales” e “Guerra ou Lixo”. As peças são produzidas com materiais usados em computadores e impressoras, como monitores, estabilizadores, placas-mãe e cartuchos, além de objetos como escovas de dente, garrafas e aparelhos de barbear descartáveis.

Curtiu? Compartilhe!

Deixe seu comentário